quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Somebody...

-
It feels like somebody loves you
Somebody understands

It gets like you gotta be there
You gotta see those hands

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

P'ra traduzir esse verso...

-

-

-
-


Queria poder dizer o que essa voz me diz

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

domingo, 23 de dezembro de 2007

sábado, 22 de dezembro de 2007

Yule * Solstício de Inverno

-

Yule é uma celebração do Norte da Europa que existe deste dos tempos pré-Cristãos. Os pagãos Germânicos celebravam o Yule desde os finais de Dezembro até aos primeiros dias de Janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o inicio da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Actualmente é um dos oito feriados solares ou Sabbats do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o Yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta de dia 21 de Dezembro no hemisfério Norte e por volta do dia 21 de Junho no hemisfério Sul.

Na Península Ibérica era costume festejar-se o Yule Ibérico, organizado conjuntamente pela Ordem Portuguesa de Wicca e pela Ordem Espanhola de Wicca.

Solstício de Inverno

Este ano o Solstício de Inverno tem início no dia 22 de Dezembro às 6h08m. Este instante marca o início do Inverno no Hemisfério Norte. É a estação mais fria do ano e prolonga-se por 88,99 dias até ao próximo Equinócio (primavera) que ocorre no dia 20 de Março de 2008 às 05h48m.

Solstícios: pontos da eclíptica em que o Sol atinge as posições máxima e mínima de altura em relação ao equador, isto é, pontos em que a declinação do Sol atinge extremos: máxima no solstício de Verão e mínima no solstício de Inverno.

A palavra de origem latina (Solstitium) está associada à ideia de que o Sol ficaria estacionário, ao atingir a sua posição mais alta ou mais baixa no céu. Veja-se a figura do analema solar (posição do sol no céu ao meio-dia local ao longo de um ano) para um lugar.


O Solstício de Inverno era conhecido como o “nascimento do sol” desde a era mais remota e festejado por todos os povos no hemisfério norte, que é também o de maior população (maiores massas continentais).

Este acontecimento astronómico era muito importante visto marcar o início do novo ciclo do Sol sobre a Terra, com dias cada vez maiores e mais quentes até ao novo retorno.

A esta data associavam-se rituais ou festas muito importantes. Por exemplo:

As civilizações mais antigas consideravam o Sol como sendo o filho da luz, a luz para eles representava Deus em vida.

Entre os druídas, o solstício era comemorado como o dia da fertilidade e muitas mulheres tentavam engravidar nesse dia.

Nos povos asiáticos, o solstício era representado por um velho de barbas brancas e roupagem vermelha e branca. Esse ser representava Deus na Terra e os asiáticos acreditavam que esse Deus encarnado trazia para a humanidade o seu filho sol.

Os Egípcios festejavam o solstício com rituais de magia que envolviam o cultivo de sementes.

Os Indianos festejavam-no transcendendo os corpos em rituais dimensionais mágicos.

Entre os povos das Américas no hemisfério Sul, os Incas mais antigos e os indígenas comemoravam o Solstício de Inverno no dia 21 de Dezembro e o Solstício de Verão no dia 21 de Junho.

Os Maias elaboraram um calendário perfeito usando o solstício como o início do ciclo do sol e da lua na Terra.

Já nos dias de hoje e talvez também por pressão da sociedade de consumo há grupos e colectividades que começam a festejar os equinócios (a festa da Primavera) e solstícios.



" O Inverno "

Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.
Vem de sobretudo,
Vem de cachecol,
O chão onde passa
Parece um lençol.
Esqueceu as luvas
Perto do fogão:
Quando as procurou,
Roubara-as um cão.
Com medo do frio
Encosta-se a nós:
Dai-lhe café quente
Senão perde a voz.
Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.

Eugénio de Andrade

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Quadras



O Amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.

Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há-de dizer.

Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,

E se o olhar lhe bastasse

Pra saber que a estão a amar!


Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente

Fica sem alma nem fala,

Fica só, inteiramente!


Fernando Pessoa

domingo, 9 de dezembro de 2007

O tempo voa...

-
A minha preferida, da Lúcia =)

É como andar no deserto...sempre tão longe e tão perto...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Invade...e...Fim!

-
O seu amor
Reluz

Que nem riqueza
Asa do meu destino
Clareza do tino
Pétala
De estrela caindo
Bem devagar...

Oh! meu amor!
Viver
É todo o sacrifício
Feito em seu nome
Quanto mais desejo
Um beijo, um beijo seu
Muito mais eu vejo
Gosto em viver
Viver!

Por ser exato
O amor não cabe em si
Por ser encantado
O amor revela-se
Por ser amor
Invade
E...fim!!...

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Come Back

-
I've been waiting for the longest time

I want you to come back
Maybe if the sun would shine
It'd bring my happy back

In the dark
So tired of waking up and it's dark
So tired of being stuck on my own, here
Norway is cold dear

And here comes June

The sun is gonna shine in June

The doctor says I'll feel better soon
Fills my vitamin D pills

He hands me the big bill

Cause I've been waiting for the longest time
I want you to come back
Maybe if the sun would shine
You'd bring my happy back


I'm gonna stay on this mountain high
Til' you come running back
Don't leave me hangin' out on that line

I want you to come back
I want you to come back

I miss my serotonin
And my days are goin' nowhere fast
The language is so foreign
And I can never understand
Understand

Come back (x 11)

Yeah, cause I've been waiting for the longest ti
me
I want you to come back
Maybe if the sun would shine
You'd bring my happy back

I'm gonna stay on this mountain high
Til' you come running back
Don't leave me hanging out on that line
I want you to come back, I want you to come back
I want you to come back
I want you to come back
, Yeah

Waiting for the longest time

Waiting for the longest time
I want you to come back

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Da cabeça aos pés...

-
Teus sinais

Me confundem da cabeça aos pés
Mas por dentro eu te devoro

Teu olhar
Não me diz exacto quem tu és
Mesmo assim eu te devoro

Te devoraria a qualquer preço
Porque te ignoro ou te conheço
Quando chove ou quando faz frio

Noutro plano
Te devoraria tal Caetano
A Leonardo di Caprio

É um milagre
Tudo o que Deus criou
Pensando em você
Fez a via-láctea
Fez os dinossauros

Sem pensar em nada
Fez a minha vida
E te deu

Sem contar os dias que me faz morrer
Sem saber de ti
, jogado à solidão
Mas se quer saber
Se eu quero outra vida
Não, não

Eu quero mesmo é viver
Pra esperar, esperar
Devorar você...subtilmente...

(Eu Te Devoro - By - Mr. Djavan)

sábado, 24 de novembro de 2007

Sueño Y Muero

-
Te cruzastes conmigo, aquel dia
y de ese instante, sueño y muero
que en tus labios, quedo mi poesia
que en tus ojos, la luz que no encuentro

Lejos estas y cerca siempre
pues ya nunca me abandonas
que en mi alma hiciste hogar
y tan solo recordarte, me emociona

Algo en mi ser se desgarra
si no me ofreces tu acento
vivo buscando tus huellas
duermo, pensando en tus besos

Mi pasado se esfuma en la historia
mi presente es lo unico que siento ya
decido a vivir, sin mas demora
y juntar todo mi amor, para ofrecerte

Algo en mi ser se desgarra
si no me ofreces tu acento
vivo buscando tus huellas
duermo, pensando en tus besos

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Reencontros Inesperados...!

No passado Domingo reencontrei um amigo de infância, que é um dos meus melhores amigos e esteve sempre muito próximo. Estivemos na mesma turma desde a 1ª classe e os nossos caminhos separaram-se no final do secundário, em 1995.

Ele andou por várias cidades do país, esteve 3 anos nos Estados Unidos da América, em diferentes estados e cidades, por motivos profissionais. A última vez que nos vimos foi em 1997...passados 10 anos, o reencontro!
O sentimento é o mesmo e não consigo explicar como nem porquê.
Ao que parece, o essencial de cada pessoa é o que permanece com a ausência, e foi essa essência que se revelou neste reencontro.

Em nome dos velhos tempos, esta é para ti, André, a tua favorita na altura em que jogávamos no belo do ZX Spectrum e no Commodore Amiga 500!

Agora que és um homem do nuorte, conta com a minha visita, bem regada de tinto e acompanhada de uma boa francesinha!
-
O regresso ao Porto vai ser em grande, cuarago!!

sábado, 17 de novembro de 2007

Still a little bit ...

-
There's still a little bit of your taste in my mouth
There's still a little bit of you laced with my doubt
It's still a little hard to say what's going on

There's still a little bit of your ghost, your witness
There's still a little bit of your face I haven't kissed
You step a little closer each day
That I can't say what's going on...

Stones taught me to fly
Love taught me to lie
Life taught me to die
So it's not hard to fall
When you float like a cannonball

Still a little bit of your song in my ear
Still a little bit of your words I long to hear
You step a little closer to me
So close that I can't see what's going on

Stones taught me to fly
Love taught me to lie
Life taught me to die
So it's not hard to fall
When you float like a cannon...

Stones taught me to fly
Love taught me to cry
So come on courage
Teach me to be shy

'Cause it's not hard to fall
And I don't wanna scare her

It's not hard to fall
And I don't wanna lose

It's not hard to grow
When you know that you just don't know

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Boa Música --» Made In Portugal

Para quem ainda não conhece, apresento-vos duas grandes bandas portuguesas, as quais tive o privilégio de ver nascer:
BLISTER & GOTA

Em 2002, depois de um concerto carismático dos XPTO, no extinto e saudoso "Até Qu'Enfim" (spot mítico da música ao vivo em Lisboa, na rua das janelas verdes), escuto uma balada que me soava a um projecto norte-americano.
Perguntei: "quem são estes gajos?", o Mauro (baterista dos XPTO e dos Blister) ria, e passado algum tempo diz-me: "Esta é a minha banda de originais".
Tinha acabado de escutar o tema "Day By Day" da maquete "Not For Sale", que mais tarde, o Mauro, gentilmente me ofereceu. :)

Ao mesmo tempo estava na ETIC, a frequentar o 1º ano do curso de Som - Produção Musical, e curiosamente, um dos meus professores, o Vasco Lima, falaria nos Blister (em jeito de revelação de uma nova banda com imenso potencial e muita qualidade), umas semanas depois desta noite no Até Qu'Enfim.

Alguns meses mais tarde, no dia 25 de Maio de 2002, assisti à estreia oficial dos BLISTER, no "Até Qu'Enfim"! Excelente concerto! ;)

Deixo mais em baixo "Day By Day", em homenagem aos bons velhos tempos, mas sugiro que oiçam todos os temas dos álbuns "Without Truth You Are A Looser" (2004) & "Every Body Wants The Same" (2006), este último apresenta uma notável evolução e maturidade do som dos BLISTER, e chamo a atenção para o single "Old Friends", cujo videoclip se encontra disponível para visualização no respectivo site da banda. Gostei imenso do videoclip! Bela mensagem! :)

Prestem atenção aos temas:
" Good & Bad ", " Rise & Fall ", " Around The World", " She's Wild " (mais 80's!), " When You Smile " / " Blood " (duas belas "love songs") e " Right Now " (excelente malha acústica e vocal...very romantik*).

Divirtam-se com o excelente e divertido site dos BLISTER e descubram o que cada item apresenta com pormenores curiosos... ;)

(Dica: para ouvirem o single "Old Friends" completo, oiçam-no no rádio e para ver os videoclips, liguem a TV, claro! :p)

...

Em 2005, chega-me às mãos, através de uma amiga, uma demo de uma banda com alguns temas, de entre os quais se incluiam 2, em particular, que me chamaram a atenção: "Riviera" e "O Meu Pedido"
Estou a referir-me aos GOTA, claro!

É uma banda com uma sonoridade fantástica, excelentes ambientes harmónicos e melódicos, perfeita simbiose entre música e letra.

Os meus temas preferidos do álbum "Gota" são:
"Viaja Em Mim", "Tempestade", "Riviera", "Crescer", "O Meu Pedido" e "Anjo Sonial".

Sugiro que escutem os trechos dos temas do álbum no site da banda, clicando no link "player" do lado superior direito, por baixo da data e do logotipo da banda.

Deixo igualmente um tema dos GOTA, neste caso, o "Riviera".

A referência a ambas as bandas não acontece apenas por uma questão de amizade e admiração, mas sobretudo por uma questão de justiça:
São, efectivamente, músicos portugueses de topo!

Não percam a oportunidade de verem ambas as bandas a actuar, live n' colour!

Podem ouvir trechos dos temas dos BLISTER e dos GOTA, nos respectivos sites que figuram no menu do blog (à esquerda), em Auryn Music Portal, de qualquer forma, deixo também aqui os links:

BLISTER
http://www.blister-music.com/



" Day By Day "

Day by day
Just take it slow now
Day by day
Just hanging a day now

Maybe I will have one day to find myself in this world
Maybe I would like to stay awake until that morning comes
A million ways to spend time but you stuck on TV
A million ways to be wild, just set yourself free

Day by day, just take it day by day now
Just take it slow now
Day by day, just hanging day by day now
Just hanging a day now

The clock say it's time to close now
I think I'll have to go, just try to find the way back home
But there's always somewhere else to go
I wonder if it matters when you se me crawl
And if this will go on, forever

Day by day, just take it day by day now
Just take it slow now
Day by day, just hanging day by day now
Just hanging a day now


And if you loose a round
You can still win in the end
Just take it day by day now



----------------------------------

GOTA
http://www.gotamusica.com/


" Riviera "

Voltar aqui, respirar a maresia
Meditar no prazer da vida
Ficar assim à espera que o tempo passe
Suave como a luz do dia

Bons momentos passam depressa
Há que remar e apanhar a onda

Regressar em paz com o mundo
Tolerar...por vezes tudo
Redescobrir a riqueza de um olhar
Um breve toque, um salto no ar

Bons momentos passam depressa
Há que remar e apanhar a onda



quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Building A Mystery

-
Cause you're working
Building a mystery
Holding on and holding it in
Yeah you're working
Building a mystery
And choosing so carefully

You're building a mystery...

terça-feira, 6 de novembro de 2007

I'm In Love With An Angel - Part III

-
My Favourite.

" Let's Get Lost "

There’s nothing like doubt tearing your mind
To leave you muddled up and blind
There’s nothing like fear riding your soul
To leave you stone cold
There’s nothing like rain falling in the night
From a vast hidden height
Falling like tears from the dark sky’s lonely eye

There’s nothing like heat biting your skin
To let you boil from within
There’s nothing like sweat dripping down your sides
Gleaming nights
There’s nothing like flames licking in the air
Hungry, without a care
Licking like tongues, here and there and everywhere


Let’s get lost
Let these frozen hearts defrost
Whatever the cost, let’s get lost
Let’s get lost
Roll the dice and play our cards
Whatever the cost
Let’s get lost

There’s nothing like hopes taken to the test
To the edge of more or less
There’s nothing like truth cutting to the bone
To leave you overthrown
There’s nothing like hearts breaking in two
As only trusting hearts can do
Breaking like glass, frail and new
What else can we do

Let’s get lost
Let these frozen hearts defrost
Whatever the cost, let’s get lost
Let’s get lost
Roll the dice and play our cards
Whatever the cost
Let’s get lost

In too deep
Already we're in too deep
Feels good to be in too deep

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

The ==> Space <== Between

-

Um dos meus temas preferidos de Zero 7, aliado a imagens de Kingdom Hearts , um "action-adventure" RPG de 2002, muito especial, que cruza personagens da série Final Fantasy com personagens das principais animações da Disney.
-
Now that you're older
Taking the time to look
Back over your shoulder
On the days confusion took

Now that you're wiser
Surely you've learned to read it
You should know
No surface shines brighter
Than the light that burns beneath it

Never so sure
We always take more
Though we still don't know what it's for

domingo, 4 de novembro de 2007

I'm In Love With An Angel - Part II

-
Between black and white
Is a thousand shades of gray

sábado, 3 de novembro de 2007

Run 2 U

-
It's 80's Rock...Live! Fabulous...nothing more to say! ;)

I got my mind made up - I need to feel your touch

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

I'm In Love With An Angel - Part I

-
Para os apreciadores de Zero 7, a voz deste anjo não será, de todo, desconhecida, tal como a de José González (no post anterior) em "Futures".

Tina Dico (Dickow, o apelido verdadeiro) empresta a sua voz a temas como "Home" e o belíssimo "The Space Between", este último um dos meus preferidos de Zero 7, juntamente com "Destiny".

Este anjo oriundo da escandinávia (Dinamarca...e estive lá tão perto...) irradia beleza física, vocal e instrumental.

Tina é lindíssima, possuidora de uma voz fabulosa e celestial, extremamente afinada, boa guitarrista, magnífica performance e afinação ao vivo (this is the real thing!) e muito boa compositora (lyrics & music).

Deixo-vos com "In The Red", tema que integra a banda sonora do filme de 2006 "Loving Annabelle".
-

---------------------In The Red
-
It doesn’t matter where you’ve been – how far
It doesn’t matter how run down you are
Or if there’s nothing perfect left in your heart
No, it all means nothing, it all means nothing
It all means nothing at all, at all


I’ve told you every selfish lie I know
I’ve taken falls from dizzy heights - I’ve let go
But there's a simple truth to find below
Where it all means nothing, it all means nothing
It all means nothing at all, at all


I’m on the edge for you
Losing my head for you
I’m in the red for you
Tonigh, tonight
Until my hopes fall through
There’s nothing else I can do
I’m in the red for you
Tonight, tonight
I’m on a rescue

Love is a thousand shades of grey – we know
There’s not a safe or certain way to go
But when we’ve seen all, uneasiness and hate - it will show
That it all means nothing, it all means nothing
It all means nothing at all, at all


I’m on the edge for you
Losing my head for you
I’m in the red for you
Tonigh, tonight
Until my hopes fall through
There’s nothing else I can do
I’m in the red for you
Tonight, tonight

Until my hopes fall through
There’s nothing else I can do
I’m in the red for you

Tonight, tonight
I’m on a rescue...

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Heartbeats

-
One night to be confused
One night to speed up truth
We had a promise made
Four hands and then away...



O Amor não se perde, cala-se...

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Castles In The Sand

-
...and tides roll in and waves get closer
...and knock us over
but we get stronger every time
we build our castles in the sand

Todos os castelos são de areia...

But I wish one that doesn't collapse to salt waters, low tides or high tides.
Or else...rebuild it, again and again...

Still building castles in the sand... :)

Oh, this should be easy
Oh, just tell me we're happy
Just building castles in the sand

Geekiness

Raquel e André...my geekiness is more balanced...and I'm glad about it! :p

53% Geek

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Arte...

-

Se a moda pega, os serviços camarários podem ter a brilhante ideia de iniciar ciclos de exposições, dentro do género, nos canis municipais.


Ou então começamos a ver este tipo de "arte" também na rua Augusta.

A arte da loucura e da crueldade, com requintes de malvadez.

A hipocrisia, argumento com o qual o costa-riquenho se justificou para ter tido semelhante acto, é uma argumentação duplamente hipócrita:
O intuito era cativar a atenção do público para a sua figura, neste caso à custa da morte de um animal vergonhosamente indefeso.

Se a mensagem que Vargas queria passar era a da hipocrisia humana, devia tê-lo feito à sua custa, sem comer e sem beber, morrendo pela sua "arte".

Deixo à vossa consideração.
-

-

5 piezas de Habacuc («-- clique)

Video SIC Notícias (<-- clique)


"Guillermo Habacuc Vargas expôs numa galeria de arte em Manágua um cão vadio que foi buscar a um bairro da lata.

Sem água e sem alimentos, o cão morreu, na exposição, à vista de toda a gente. Maria do Céu Sampaio, presidente da Liga Portuguesa dos Direitos do Animal está indignada. Afirma que "isto não é arte, mas é única e simplesmente tortura num animal que não se pode defender".

O cão morreu de fome à vista da frase "tu és aquilo que lês"... escrita com biscoitos para cão na parede da galeria de arte.

Isabel Carlos, curadora de exposições de arte contemporânea, afirma que este tipo de arte não tem lugar nas suas exposições por ser "o chocar pelo chocar, o murro no olho, e arte baseada na provocação".

Sem esclarecer se o público sabia que o cão estava a ser deliberadamente deixado morrer por inanição, Guillermo Vargas disse pretender chamar a atenção para a hipocrisia das pessoas.

"O animal transformou-se em centro das atenções por estar num local onde as pessoas querem ver arte, mas ninguém ligaria se ele estivesse a morrer de fome nas ruas. Ninguém libertou o cão, ou lhe deu de comer, ou chamou a polícia. Ninguém fez nada", disse ao jornal “Nácion”.

Maria do Céu Sampaio rejeita a ideia de Vargas estar a actuar em defesa dos direitos dos animais, considerando-o "um medíocre, que não é nenhum artista, e quis chamar a atenção para si", promovendo-se à custa do sofrimento de um animal.

Guillermo Vargas foi seleccionado para representar o seu país, a Costa Rica, na bienal de arte centro-americana de 2008, a realizar nas Honduras.

A decisão suscitou fortes reacções e deu lugar a uma petição na Internet, com mais de 92 mil assinaturas, a exigir que Vargas não seja aceite na exposição."

Pode aceder à petição em:

http://www.petitiononline.com/13031953/petition.html
(Luís Costa Ribas)

domingo, 28 de outubro de 2007

Open Your Eyes

-


Through the eyes of one I know

I see a vision once let go...
I had it all

Darker days seem to be
What will always live in me...
but still I run

It's hard to walk this path alone
Hard to know wich way to go
Will I ever save this day
Will it ever change


Will they open their eyes
And realize we are one

sábado, 27 de outubro de 2007

Someday

-
Someday, somehow
'gonna make it allright but not right now
I know you're wondering when
(You're the only one who knows that)

Now the story's played out like this
Just like a paperback novel

Lets rewrite an ending that fits

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Lado|A|Lado

Desde o início da madrugada que o céu ostenta uma lua completa, plena de magia, cheia de brilho, repleta de intensidade...assim era antes de me deitar...

Dormi... e quando acordei, mais cedo que o habitual, espantei-me com a teimosia daquela lua que, de forma magistral, insistia em permanecer reflectindo a sua luz; fora dos seus domínios, desafiando as leis naturais...parecia querer beijar o Sol...

A Lua situava-se bem defronte da minha janela. Não resisti e fui à varanda da cozinha, a céu aberto. Ali me deixei ficar a contemplar aquela espécie de revolta amorosa, aquele desafio dos corpos celestes perante as leis do Universo!

O Sol havia chegado e o céu estava tingido de novas cores, tons de fogo...mas a luz prata mantinha-se: Forte, arriscada, corajosa, devotada...
Devoção comovente...

Os seus raios cruzaram-se mutuamente, e ali estavam, Lua & Sol, lado a lado...

Até no céu os impossíveis acontecem.

©
Luzikz (http://www.pbase.com/luzikz)

A Lua já aqui está novamente, a emoldurar a paisagem que do meu quarto se avista...lá adiante a serra de Sintra e o palácio da Pena...iluminado...

Daqui a umas horas pode ser que tudo se repita...

Boa noite...

...Lado|A|Lado...

Há gente que espera de olhar vazio
Na chuva, no frio, encostada ao mundo
A quem nada espanta
Nenhum gesto, nem raiva ou protesto
Nem que o Sol se vá perdendo lá ao fundo

Há restos de amor e de solidão
Na pele, no chão, na rua inquieta
Os dias são iguais, já sem saudade, nem vontade
Aprendendo a não querer mais do que o que resta

A sonhar de olhos abertos, nas paragens dos desertos
A esperar de olhos fechados, sem imagens de outros lados
A sonhar de olhos abertos, sem viagens e regressos
A esperar de olhos fechados, outro dia, lado a lado

Há gente nas ruas que adormece
Que se esquece enquanto a noite vem
É gente que aprendeu que nada urge, nada surge
Porque os dias são viagens de ninguém

A sonhar de olhos abertos, nas paragens dos desertos
A esperar de olhos fechados, sem imagens de outros lados
A sonhar de olhos abertos, sem viagens e regressos
A esperar de olhos fechados, outro dia, lado a lado

Aprende-se a calar a dor, a tremura, o rubor
O que sobra de paixão
Aprende-se a conter o gesto, a raiva, o protesto
E há um dia em que a alma nos rebenta nas mãos

A sonhar de olhos abertos, nas paragens dos desertos
A esperar de olhos fechados, sem imagens de outros lados
A sonhar de olhos abertos, sem viagens e regressos
A esperar de olhos fechados, outro dia, lado a lado


Memórias @ Sul

-

-

-

-







-

-

-




'Net Abbreviations

"Nos meados da década de 1980 a “Internet” começa a ser utilizada em Portugal nas Universidades e em algumas empresas. As primeiras utilizações eram realizadas com terminais conectados por via telefónica a Universidades Europeias e a Universidades nos USA e restringiam-se, na maioria dos casos, a consultas documentais e e-mail.

A difusão da “Internet” em Portugal é realizada pelas Universidades, suportada na existência de um grupo denominado PUUG – Portuguese Unix Users Group – e, a partir de 1986 na recem criada FCCN – Fundação de Cáculo Científico Nacional.

A partir de 1991 o uso da Internet generaliza-se em todas as Universidades Portuguesas através da criação da RCCN – Rede da Comunidade Científica Nacional.

Durante os primeiros anos da década de 90 (digamos até 1994), em Portugal, apenas algumas centenas de pessoas, na comunidade académica e científica, faziam uso regular da Internet. Durante o ano de 1995 o crescimento acelerado da Internet em Portugal foi acompanhado por uma maior visibilidade social, com a criação de sites de alguns orgãos de comunicação social: Público, Jornal de Notícias, Rádio Comercial e TVI.

A criação de ISP – Internet Service Provider – em Portugal a partir de 1994 popularizou o uso da Internet. Os orgãos de comunicação social passaram, em 1995, a difundir a existência e utilidade da Internet. Esta difusão provocou uma explosão da utilização da Internet em Portugal. Os jornais mais populares editavam cadernos dedicados ao “assunto” Internet.

Actualmente existem vários ISP que oferecem acessos gratuitos à Internet, ao contrário do que se verificava no início quando apenas existia um."
(História da Internet em Portugal)


A 4 de Setembro de 1995 nascia na Universidade de Aveiro, o Servidor de Apontadores POrtugueses, também conhecido pela sigla SAPO.

Recordo-me, perfeitamente, da primeira vez que tive acesso a esse mundo mágico, que era, na altura, a Internet. A minha empolgação, com o facto de estar conectado a pessoas de todo o mundo, era pueril, infantil, genuína! xD

Nos 1ºs tempos de IRC, os quais passava mais em servidores estrangeiros, diga-se, teclava sobretudo com pessoal estrangeiro, de início, e em 96/97 as abreviaturas como "lol" (laughing out loud)/ "lmao" (laughing my ass off)/ "rotfl" (rolling on the floor) / brb (be right back) e uma infinitude de tantas outras, eram então muito frequentes. Recordo também o velhinho ICQ que ao iniciar emitia aquele som de buzina de navio! POOOOOOO! E nas mensagens reproduzia um "oh oh!" que depois de um certo tempo passava a ser irritante! :p

Trabalhava na altura no PIJ (Posto de Informação Juvenil) de Agualva-Cacém, para quem não se recorda, tratava-se de uma parceria que o IPJ tinha com as autarquias (câmaras municipais e juntas de freguesia).

A minha primeira conferência (apenas som portanto) foi um delírio! (epá, estou a falar com uma norte-americana sem gastar um escudo em telefone!Fantástico!!)

Época em que a carta ainda se usava bastante como meio de comunicação, e eu tinha uma panóplia de "penpals" espalhados pelos 5 continentes (ainda tenho as cartas, era uma adrenalina ao abrir o correio e ver uma carta da Nova Zelândia, de Taiwan, Brasil, Bélgica, Estados Unidos, Austrália, Holanda, Turquia, Egipto, etc).
Com a de Taiwan foi giro porque tive que fotocopiar o remetente, simplesmente não conseguia imitar os caracteres!Foi a carta mais gira que recebi, está no top!A chinesa era muito gira tb! xD

Tanta conversa para deixar um pequeno video alusivo às "chat abbreviations" ...deixei levar-me numa viagem ao passado! :)

C U Next Time! xD

Um Domingo que começa, sem pressa...

"I announce adhesiveness—I say it shall be limitless, unloosen’d;
I say you shall yet find the friend you were looking for."

"What is there more, that I lag and pause, and crouch extended with unshut mouth?
Is there a single final farewell?"

"An unknown sphere, more real than I dream’d, more direct, darts awakening rays about me—So long!
Remember my words—I may again return,
I love you—I depart from materials;
I am as one disembodied, triumphant, dead."
(Walt Withman)

Um Domingo que acaba, sem alma...

domingo, 21 de outubro de 2007

And all the time you try...

-
Look at how they run and hide
Away...

Try to reach the Sun
You climbed
Then failed...

And all the time you try to be someone
Too proud to say your sorry
When all the lies you told became undone
Another chance is ruined

And I can't believe that you still want to fight...me
And I can see the madness in your eyes
So stop and think before your world collide
Lets breathe the sadness you bore and turn out right

Look at how you turn...landslide...away
Loyal to no one, blue skies...will fade

And all the time you tried to be someone
Too proud to see you're foolish
When all the lies you told became undone
Another chance is ruined

And I can't believe that you still want to fight...me
And I can see the madness in your eyes
So stop and think before your world collide
Lets breathe the sadness you bore and turn out right

terça-feira, 16 de outubro de 2007

» Entre \ Dos / Tierras «


Te puedes vender,

cualquier oferta es buena
si quieres poder.

Qué fácil es abrir tanto la boca para opinar,
y si te piensas echar atrás
tienes muchas huellas que borrar.

Déjame, que yo no tengo la culpa de verte caer,

si yo no tengo la culpa de verte caer.

Entre dos tierras estás

Héroes del Silencio (
Senderos de Traición - 1990)

domingo, 14 de outubro de 2007

Estigmas da modernidade


«Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente nas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito. É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho. Não admira que, até 2020, um terço da população mundial esteja a mamar forte no Prozac.
É a velha história da cenoura e do burro: quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos. A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade. Não deixa de ser uma lástima. Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!»
(João Pereira Coutinho)

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

I'll Be There For You


" I'll be there for you "

Esta é uma expressão que, quando verdadeira, ganha uma dimensão infinita, e até mesmo, intemporal...

O seu valor semântico é precioso e inquantificável, o sentido pleno de tal ideia é repleto de conforto e amor, amor cósmico e universal.

Em jeito de viagem no tempo, uma visita e saudação a todos os amigos, em todos os tempos; presente, passado e futuro...porque "estar lá para alguém" é um conceito " ad aeternum ", para sempre... :)

Perante um mundo cada vez mais efémero, é tão bom ainda existirem coisas e pessoas, raras, que são...para sempre. :)

E agora, um gostinho de saudade, sem quaisquer constrangimentos, porque, a saudade, revela sensibilidade e profundidade de sentimentos, e de vivências!

Vejam lá se vos é familiar! Mais uma cá para o
repertoire! :D

So...

I'll be there for you
When the rain starts to pour
I'll be there for you
Like I've been there before
I'll be there for you
'Cuz you're there for me too... (or not) xD

Greetings My Friends!!

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

"Sinto-me como se tivesse cegado por excesso de olhar o mundo", em «O Medo» Al Berto

sábado, 6 de outubro de 2007

Undiscovered

"No fundo de cada alma há tesouros escondidos que somente o amor permite descobrir". Edouard Rod

" Undiscovered "

I look at you, you bite your tongue
You don't know why or where I'm coming from
But in my head I'm close to you
We're in the rain still searching for the sun

You think that I want to run and hide
I keep it all locked up inside
I just want you to find me

I'm not lost, I'm not lost, just undiscovered
And when we're alone
We are all the same as each other
You see the look that's on my face
You might think that I'm out of place
I'm not lost, no, no, just undiscovered

Well, the time it takes to know someone
It all can change before you know it's gone
So close your eyes and feel the way I'm with you now
Believe there's nothing wrong

I'm not running, I'm not hiding
But if you dig a little deeper, you will find me
I'm not lost, just undiscovered

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Everyone wants!


And this one goes to Vânia! Good luck! :)

" I Wanna Fall In Love "

Look at me now
Won't you listen to my heart
Cryin' out loud
I've been standing in the dark

I want someone to show me the way
I'm lost on a lonely road
There must be a light at the end of the tunnel
Before I go out of control

I wanna fall in love
I wanna feel that rush
Runnin' into my heart, shakin' up my soul
Feelin' like I've never felt before
I wanna fall in love
I wanna feel that touch
I've only dreamed about it, I've been livin' without it
And that ain't good enough
I wanna fall in love

Somewhere out there
Someone else is searchin' like me
And I know he must be hurtin'
Maybe tonight he's walkin' down
The same road I've been takin'
And we'll meet up without even talkin'
And he'll know what I'm sayin'

I wanna fall in love
I wanna feel that rush
Runnin' into my heart, shakin' up my soul
Feelin' like I've never felt before
I wanna fall in love
I wanna feel that touch
I've only dreamed about it, I've been livin' without it
And that ain't good enough
I wanna fall in love

Maybe tonight he's walkin' down
The same road I've been takin'
And we'll meet up without even talkin'
And he'll know what I'm sayin'
I wanna fall. . .

I wanna fall in love
I wanna feel that rush
Runnin' into my heart, shakin' up my soul
Feelin' like I've never felt before
I wanna fall in love
I wanna feel that touch
I've only dreamed about it, I've been livin' without it
And that ain't good enough
I wanna fall in love













Godspeed! (Country Style) ;)